Banda

Os FLIRT são uma banda rock independente. Apenas devem a si próprios a obrigação de continuar a deitar cá para fora o som que carregam por dentro. E ao longo da sua já considerável história, é isso que tem acontecido. Primeiro com o álbum “Arquétipos da Alma” (2008), uma espécie de compilação de temas compostos ao longo de alguns anos pela dupla fundadora da banda, Ricardo Oliveira (voz) e Mário Pereira (guitarra). Foi um trabalho conduzido pelos instintos e marca o início de um processo de desenvolvimento do som da banda.

 

Seguiu-se “Fruto Proibido” (2012). Reconhece-se o estilo mas nota-se a maior exigência. Neste trabalho exploram-se algumas novas texturas e paletas, mas sem nunca se alterar a essência.

 

Finalmente, em 2015, surge “Neurogamia”. Os FLIRT são hoje uma família à qual se associaram Gonçalo Aires (bateria) e Fernando Rente (guitarra). É difícil definir este trabalho considerando o ciclo de vida da banda. Reconhece-se o cariz mas nota-se a diferença. “Neurogamia” é um trabalho mais frontal, mais duro e direto que os seus antecessores. Aqui encontram-se novos limites, novas ruturas. 

 

Os FLIRT têm sobrevivido ao tempo, às mudanças e às distâncias. Enquanto houver música para ser feita, eles vão continuar a existir e a insistir em ser fiéis a si próprios. Sem cedências.