música > letras

Estratosfera
Estratosfera
Arquétipos da alma

O que acontece quando a lua cruza o teu olhar?
E o que sentirá o espelho ao ver-te sem te poder tocar?
Como sofrerá o Inverno por te obrigar a cobrir mais?
E será que a luz que te invade se reflecte em raios mortais?
Não sei ver como foi acontecer
Tu estás aí na estratosfera e eu não te consigo ter
Não sei ser quem se habitua a perder
Mas estás aí na estratosfera e eu não tiro os pés da terra
Será que o sítio onde dormes consegue alguma vez descansar?
Como se sentirá o chão que tenha o prazer de te ver passar?
Como é que te faz sentido ouvir o que te têm para dizer?
Porque é que não te revoltas quando te tentam convencer?
Não sei ver como foi acontecer
Tu estás aí na estratosfera e eu não te consigo ter
Não sei ser quem se habitua a perder
Mas estás aí na estratosfera e eu não tiro os pés da terra
E eu não consigo subir
Nem que seja um pouco mais
Às vezes julgo que lá vou indo
Mas tenho decepções brutais

Ricardo

Quem diria que ao fim de tantos anos (serão 20???) a iria ver novamente. Era dia de eleições e ela passou por mim sem dar por isso, tal e qual como quando a tinha no pedestal. Hirta, olhar fixo em frente, sorriso discreto que iluminava o rosto subtilmente. E eu ri-me de uma história que um dia julguei trágica. Lembro-me que caminhava quase sempre à minha frente, e que eu achava que isso acontecia porque tinha de suportar o peso da cruz. Chegava a casa e colocava uma balada no gira-discos (normalmente era o Something, dos Beatles) e pensava nela até me doer. Ela nunca soube o que sentia, nem nunca saberá que esta música é para ela. Será vingança?


Mário

Um riff com alguns anos, uma nova vontade, uma energia imparável. Só é possível quando quatro elementos caminham juntos para um fim. Tinha saudades, muitas mesmo. Eu fico ali... na estratosfera.